Bloco A

Bloco A

sábado, 7 de outubro – 16h15

Advocacy e os Direitos Humanos

Área: Direitos Humanos e Ética Médica

Descrição brevemente

Orador: Ram Kumar Bhandari


Planos de Contigência: quando e como atuar?

Área: Saúde Pública

Objetivos da sessão:
– Compreender o conceito de Saúde Pública e a sua aplicabilidade na comunidade.
– Definir as principais preocupações no âmbito da Saúde Pública em eventos de grande magnitude.
– Explicar planos de contingência e como proceder em caso de ameaça à Saúde Comunitária.
– Abordar quais as ações mais importantes para a prevenção e vigilância comunitária.

Orador:  brevemente


Saúde de todos e para todos

Área: Saúde Sexual e Reprodutiva

– Apresentação do estudo “Saúde Em Igualdade”;
– Promoção da reflexão sobre a discriminação da população LGBT nos cuidados de saúde;
– Realização de uma pequena simulação prática sobre como abordar a igualdade de género, em contexto de consulta.

Orador:  João Valério


Achas que tens o que é preciso?

Área: Intercâmbios

– Identificar diversos desafios do dia-a-dia de um Exchange Officer; – Desenvolver skills de gestão de tempo, gestão de conflitos, organização, trabalho de equipa e gestão de choque cultural, aplicadas ao contexto específico dos intercâmbios

A sessão intitulada “Achas que tens o que é preciso” visa desafiar estudantes a assumirem o papel e a responsabilidade de Exchange Officers. Durante a simulação os participantes deverão formar equipas e completar diferentes tarefas e desafios, enquanto tentam gerir adequadamente todos os estudantes e atividades ao seu encargo e o tempo que têm disponível.

Orador:  Joana Teixeira e Eduardo Oliveira


O Associativismo e tu

Área: Política Educativa

Objetivos da sessão:
– Identificar os vários stakeholders e entidades em saúde na área da política educativa;
– Compreender o papel dessas entidades no contexto nacional e de que forma interagem entre si;
– Explicar como os stakeholders e entidades em saúde se ligam aos estudantes de Medicina portugueses.

Orador:  Francisco Godinho da Silva


Tomadas de Posição: quando, como e porquê?

Área: A Nova ANEM e as suas oportunidades

As Tomadas de Posição constituem uma das principais forma de atuação e intervenção da ANEM, pelo que a sua conceptualização e aplicação devem ser feitas de forma sustentada e responsável. Assim, e porque importa que sejam formuladas Tomadas de Posição sólidas, fundamentadas e consequentes, quer em sede de Grupos de Trabalho quer em sede dos Órgãos Sociais da ANEM, o presente Bloco Formativo pretende dotar os atuais e futuros dirigentes associativos da total compreensão desta forma privilegiada de ação.

Orador:  Dr. André Fernandes


Fundraising:como tornar uma ideia sustentável?

Área: Competências Transversais

– Compreender as bases para a sustentabilidade de um projeto;
– Fundraising: como, quando e porquê?;
– Conhecer técnicas para estabelecer parcerias benéficas.

Orador:  brevemente